Popular
Selecionado
Filme que conta a história de Niède Guidon é selecionado para festival internacional
O longa foi selecionado para o Festival É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, em São Paulo
13/03/2019 08h25
Por: Direto da Redação
Fonte: Portal AZ
Reprodução
Reprodução
 

O filme documental sobre a arqueóloga Niède Guidon será lançado em abril, na abertura do Festival É Tudo Verdade, na sala de cinema do Instituto Moreira Sales (IMS), em São Paulo. No Piauí, a estreia deve acontecer no dia 5 de junho, no anfiteatro da Pedra Furada, no Parque Nacional Serra da Capivara. O longa documental “Niède Guidon – Memórias da vida” foi selecionado para o Festival É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, em São Paulo.

O longa, do cineasta Tiago Tambelli, tem duração de 140 minutos e foi gravado durante dois anos, na região de São Raimundo Nonato. É uma produção da B&T Audiovisual e Lente Viva Filmes, com patrocínio do Governo do Estado do Piauí por meio da Secretaria de Estado da Cultura do Piauí (Secult), financiamento do Fundo Setorial do Audiovisual FSA/BRDE, com recursos geridos pela Ancine e distribuição da ELO Company. 

Em contra-partida ao patrocínio majoritário do Governo do Estado, a produção do filme doará 20% de toda a receita gerada com a comercialização da película para a Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham). A verba já tem destino certo e será usada para a revitalização do Sítio Arqueológico da “Toca do Salitre” e outras pesquisas realizadas no Parque.

A história

Niéde é um documentário de longa metragem sobre a jornada da arqueóloga brasileira Niéde Guidon, que revelou ao mundo as pinturas rupestres do Sul do Piauí e determinou mudanças fundamentais na história da chegada do homem ao continente americano. Niéde reescreveu a pré-história e uma nova história para a região, durante os 40 anos de sua vida dedicados à pesquisa e a preservação local.

O homem pré-histórico e o contemporâneo aparecem nesse trabalho, que não visa apenas narrar uma história, mas, utilizar uma linguagem poética para falar sobre memórias, da individual, da perspectiva de Niède Guidon, a coletiva, a partir do local em que essa mulher está inserida.

Ficha técnica 

Direção TIAGO TAMBELLI | Produção Executiva BÁRBARA NEPOMUCENO, TALYTA MAGNO, MAURÍCIO MONTEIRO, ANDRÉ PESSOA, FÁTIMA GUIMARÃES, FERNANDA LOMBA | Diretor de Fotografia JACQUES CHEUICHE | Som Direto NICOLAS HALLET

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.