Popular
Fabio Abreu
Fábio Abreu apresenta projeto que permite policiais atirarem em bandidos armados
Projeto de Lei de n° 10949/2018 que prevê o uso de arma de fogo por agente de segurança pública em serviço para repelir perigo iminente de morte ou lesão grave, contra quem porta arma de fogo ostensivamente e em atitude ameaçadora.

Visão Política Análise sobre a política local, estadual e nacional.

08/11/2018 09h23Atualizado há 5 meses
Por: Redação II
Fonte: Ícone assessoria/PVPI
Reprodução
Reprodução

Brasília DF - Nesta quarta-feira (07), o deputado federal Fábio Abreu (PR) apresentou junto à Câmara de Deputados o Projeto de Lei de n° 10949/2018 que prevê o uso de arma de fogo por agente de segurança pública em serviço para repelir perigo iminente de morte ou lesão grave, contra quem porta arma de fogo ostensivamente e em atitude ameaçadora. 

Para o parlamentar, a aprovação da lei representar mais uma possibilidade para que os agentes de segurança possam combater à criminalidade. “Tomamos essa iniciativa principalmente por causa dos discursos dos governadores eleitos que informaram que iam autorizar o policial a abater qualquer indivíduo que postasse armas de fogo. O problema é que na prática não temos nenhuma legalização nessas afirmações”, afirmou Fábio Abreu.

“Diante disso, para respaldar os nossos policiais estamos propondo efetivamente essa lei que vem para alterar o código penal. Então teremos mais um excludente de licitude que seria exatamente autorizando ou dando uma posição mais clara para quem vai julgar a ação do policial, no qual o policial tem a autorização para efetuar disparos em uma situação onde o individuo porta uma arma de fogo”, disse o parlamentar.

Após o Projeto de Lei nº 10949/2018 ser apresentado pelo deputado na Câmara dos deputados, o mesmo agora deve tramitar na Comissão de Segurança Pública ou em uma Comissão responsável por avaliar o Código Penal Brasileira.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.