Popular
Falso médico
Jornalista que fingia ser médico é condenado a 22 anos de prisão
Ele foi preso em flagrante no dia 22 de junho em Parnaíba

Visão Política Análise sobre a política local, estadual e nacional.

18/10/2018 11h38
Por: Redação II
Fonte: meio norte
Reprodução
Reprodução

O jornalista  Carlos Roberto Faleiro da Silva, preso pela Polícia Federal em junho desse ano após se passar por médico no litoral do Piauí, foi condenado a 22 anos de prisão em regime fechado pelos crimes de estelionato, exercício ilegal da medicina e falsificação de documento público. A sentença foi proferida pela juíza da 1ª Vara Criminal de Parnaíba, Maria do Perpetuo Socorro Ivani de Vasconcelos.

falso médico que se passava ainda por coronel da Polícia Militar do Maranhão, foi preso em flagrante no dia 22 de junho em Parnaíba, no momento em que o suspeito realizava 'atendimento' a um paciente. O acusado considerado de alta periculosidade cumprirá pena na Penitenciária de segurança máxima de São Raimundo Nonato.

Segundo a Polícia Federal, buscas no sistema nacional apontaram que o falso médico já tem passagem por crimes como estelionato, assalto a mão armada e o uso de documentação falsificada.

Carlos Roberto é natural do estado do Rio Grande do Sul e também foi condenado a 19 anos de prisão por assalto a uma agência da Caixa Econômica Federal no Mato Grosso, mas estava cumprido pena em regime aberto.

Carlos Roberto Faleiro da Silva (Crédito: Reprodução/Arquivo Pessoal)
Carlos Roberto Faleiro da Silva (Crédito: Reprodução/Arquivo Pessoal)
 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.