Popular
Estupro
Homem é suspeito de estuprar enteada de 13 anos e gravar vídeo
O crime aconteceu na cidade de União e foi pedida a prisão preventiva do acusado

Visão Política Análise sobre a política local, estadual e nacional.

08/09/2018 09h41Atualizado há 7 meses
Por: Redação II
Fonte: Cidade verde
Acusado preso
Acusado preso

Uma menina de 13 anos de idade foi dopada e estuprada na cidade de União, interior do Piauí.

O acusado do crime é o padrasto dela, o estudante Orleano Cantuário, de 32 anos, que teve sua prisão preventiva decretada por acusação de estupro de vulnerável.

 

Orleano Cantuário

 

O delegado Ricardo Moura, do 20o Distrito Policial, informou que a mãe da jovem foi quem denunciou o crime. Ela teria encontrado um vídeo no celular do acusado com imagens da violência sexual ao qual sua filha foi submetida.

Ainda de acordo como delegado, o acusado teria colocado sonífero no café da enteada e da mãe dela, antes de cometer o crime. "O suspeito colocou sonífero no café de sua enteada e da mãe dela. A enteada dormiu e o suspeito cometeu o estupro. O caso foi denunciado pela mãe da vítima que encontrou o vídeo no celular dele. Fizemos a apreensão do aparelho e extraímos as imagens", completou o delegado Ricardo Moura.

O crime ocorreu em junho deste ano e a prisão na manhã desta quinta-feira (06). Mesmo sob a acusação de estupro, o estudante não fugiu e compareceu à delegacia após a intimação.

"Ele disse que o sonífero era dele e que tomava para dormir. Quando interrogado sobre o crime, mente tudo. Ele disse que não gravou o vídeo, não sabe quem gravou e não mexeu com ela. Não houve conjunção carnal, mas foi um crime preemeditado", disse o delegado. 

Orleano Cantuário está à disposição da Justiça.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.