Exemplo

Borracheiro usa parede de oficina como quadro para estudar e concluir curso superior

Para ajudar no sustento da família, Vladmir começou a trabalhar ainda menino, aos 12 anos. Pouco depois, o rapaz abandonou as salas de aulas para focar no emprego.

16/07/2021 15h33
Por: Direto da Redação
Borracheiro usa parede de oficina como quadro para estudar e concluir curso superior
Borracheiro usa parede de oficina como quadro para estudar e concluir curso superior

Com as mãos ainda sujas de graxa, o borracheiro Vladmir Brito, de 34 anos, rabisca princípios e elementos da biomecânica nas paredes da borracharia em que trabalha, em Teresina. Aos 34 anos, o homem voltou a estudar após uma década dedicado somente ao trabalho, devido à necessidade de contribuir com as despesas de casa.

Para ajudar no sustento da família, Vladmir começou a trabalhar ainda menino, aos 12 anos. Pouco depois, o rapaz abandonou as salas de aulas para focar no emprego.

Em entrevista à TV Clube, Vladmir contou que só retornou aos estudos após o conselho de um amigo. Decidiu, então, prestar vestibular e foi aprovado em Educação Física, com uma bolsa de estudos que garante 70% de desconto nas mensalidades da faculdade.

“Comecei bem cedo no trabalho e tive que deixar um pouco de lado os estudos. Conheci um amigo, um papo bem interessante, ele começou a me incentivar a voltar. O primeiro período foi muito difícil, 10 anos praticamente sem estudar, os conteúdos vinham chegando e eu me perguntava ‘poxa, que mundo é esse?’”, contou

Sem dinheiro para comprar livros, Vladmir encontrou um jeito diferente para revisar o conteúdo e garantir boas notas. Nas paredes da borracharia, é possível observar os conteúdos que ele anotou.

“Eu tenho um único livro, que é de fisiologia, ganhei de presente. Como eu não tinha tempo pra estudar fora do ambiente de trabalho, fiquei com receio de sujar o livro. Então tive a ideia ‘jogo na parede e, entre um trabalho e outro, vou pegando o conteúdo. Assim até conseguir chegar no oitavo período”, contou o estudante.

Nas redes sociais, a história ganhou repercussão após o empresário e profissional de Educação Física, Marcelo Bezerra, compartilhar a trajetória do estudante, após uma visita à borracharia. Na ocasião, impressionado, o educador físico, que possui um estúdio voltado para esportes, ofereceu um estágio ao borracheiro.

“Eu vim fazer um serviço com ele e quando entrei na borracharia fiquei impressionado com o nível de conhecimento dele. Os mecanismos que ele colocou na parede são extremamente complexos, abrange desde a fisiologia, bioquímica e minha paixão que é biomecânica, então pensei ‘realmente, esse cara é diferenciado’”, afirmou Marcelo Bezerra.

A mãe do estudante, Francisca das Chagas Brito, acompanha os esforços do filho e destaca o orgulho que sente ao vê-lo conquistar seus objetivos. “Ele é muito trabalhador, batalhador, sempre foi um menino bom. Nunca pude dar o que ele quer, se hoje ele faz a faculdade, não é custo de mãe e de pai, é do suor dele“, disse a mãe.

Para o futuro, após tantos desafios, Vladmir deseja conciliar trabalho e educação.

“Quero conseguir conciliar os dois, manter a borracharia, honrar meus clientes e, em um futuro próximo, me dedicar 100% a educação física”, completou o estudante.

Fonte: G1 PI