TREVO e ALMEGA
ataque homofóbico

Suspeito de esfaquear jovem 17 vezes em ataque homofóbico é transferido para Brasilia

Além dos 17 golpes de faca, Felipe foi atingido por socos e chutes.

06/11/2020 14h23
Por: Direto da Redação
Suspeito de esfaquear jovem 17 vezes em ataque homofóbico é transferido para Brasilia
Suspeito de esfaquear jovem 17 vezes em ataque homofóbico é transferido para Brasilia
 

A Polícia Civil prendeu o suspeito de participar de um ataque homofóbico e esfaquear, por 17 vezes, um jovem de 23 anos. O crime aconteceu no dia 7 de outubro do ano passado, em Brazlândia. O investigado, de 19 anos, estava preso em Corrente (PI) e foi encaminhado ao Distrito Federal nesta quinta-feira (5).

No dia do crime, Felipe Augusto Milanez caminhava abraçado com um amigo, próximo ao lago de Brazlândia (relembre caso abaixo). Nesse momento, o grupo de sete agressores iniciou o ataque.

Além dos 17 golpes de faca, Felipe foi atingido por socos e chutes. Dos envolvidos, três são maiores de idade e quatro adolescentes. De acordo com a Polícia Civil, um dos homens que participaram do crime ainda não foi encontrado.

O nome do foragido é Jean Lima da Silva, de 21 anos, e os policiais pedem ajuda da população para localizá-lo (veja foto abaixo). Quem tiver informações, pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo telefone 197. As denúncias são anônimas.

Foragido, Jean Lima da Silva, 21 anos, é suspeito de participar de ataque homofóbico em Brazlândia, no DF — Foto: PCDF/Divulgação

Foragido, Jean Lima da Silva, 21 anos, é suspeito de participar de ataque homofóbico em Brazlândia, no DF — Foto: PCDF/Divulgação

Prisões

O primeiro suspeito foi preso em 8 de novembro do ano passado, pela 18ª Delegacia de Polícia, localizada em Brazlândia. Ele também foi encontrado em Corrente (PI), e a ação policial ocorreu em parceria com os investigadores da região.

O último investigado estava detido desde 31 de janeiro, segundo os investigadores, porém, apenas agora foi trazido ao DF. A participação dos adolescentes no crime é investigada pela Delegacia da Criança e do Adolescente II, em Taguatinga.

Jovem é vítima de homofobia e foi esfaqueado 17 vezes após festa em Brazlândia

De acordo com a Polícia Civil, o inquérito foi encaminhado à Justiça. Os autores devem ser indiciados por tentativa de homicídio qualificado por racismo homotransfóbico e por “impossibilidade absoluta” de defesa da vítima. Além disso, os suspeitos vão responder por corrupção de menores.

O caso

O crime ocorreu na madrugada, por volta de 2h. À época, Felipe contou que saiu da festa com dois amigos. O jovem estava abraçado a um deles. Segundo a vítima, na altura da Rua do Lago, três suspeitos apareceram e começaram a proferir xingamentos.

Felipe disse que não queria confusão e virou as costas para deixar o local. Nesse momento, levou a primeira facada, na cabeça. O jovem então reagiu e deu um soco no agressor.

Marcas de facadas no corpo do jovem Felipe Milanez, vítima de ataque homofóbico no DF — Foto: Reprodução/TV Globo

Marcas de facadas no corpo do jovem Felipe Milanez, vítima de ataque homofóbico no DF — Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo a vítima, a confusão ficou ainda maior e um grupo de cerca de dez pessoas passou a atacá-lo. Além da cabeça, ele levou facadas no ombro, no peito e no joelho.

Um amigo tentou ajudá-lo, mas também foi agredido. Já sangrando e sem forças, Felipe entrou em um veículo estacionado próximo ao local da confusão, mas um dos agressores conseguiu invadir o carro e continuou o ataque.

Segundo o jovem, durante todo o período das agressões, os xingamentos com cunho homofóbico continuaram. Felipe passou oito dias internados após o crime e, em seguida, deixou o Distrito Federal.

FONTE: G1 PI