Popular
Frieza

'A gente mata para ficar feliz', diz menor que amordaçou e esfaqueou colega

Delegado Danúbio Dias, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), revelou que o menor tem compulsão por matar, “uma curiosidade, segundo ele [suspeito]”

17/07/2019 09h21Atualizado há 1 mês
Por: Direto da Redação
Fonte: OitoMeia
 

O menor de 16 anos acusado de matar o adolescente Ítalo Rodrigo Nascimento se pronunciou e contou detalhes do crime ocorrido no bairro Teresina Sul, zona Sul da capital. A vítima foi encontrada morta e amordaçada dentro de uma residência, na última terça-feira (16/07). Na tarde de ontem, o suspeito foi apreendido e disse que matou o então colega de escola sem um motivo aparente.

“Tu compra um carro por quê?”, disparou o menor à equipe de reportagem da TV Meio Norte, após ser questionado se cometeu o crime apenas por prazer, respondendo a isso de forma positiva. “A gente mata para ficar feliz”, continuou. O acusado confesso ainda diz que pensou em matar mais pessoas, afirmando que todo mundo está na mira dele. “Eu já o tinha conquistado faz tempo […]. Eu falei para ele os requisitos: amarrar, vendar os olhos e ele aceitou”, relatou de forma fria.

O delegado Danúbio Dias, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), revelou que o menor tem compulsão por matar, “uma curiosidade, segundo ele [suspeito]”, que era alimentada há bastante tempo. Ítalo foi a primeira vítima do menor, conforme apontou Danúbio.

“Com análise do círculo social da vítima, foi possível determinar que a vítima encontraria uma pessoa na casa dela. Essa pessoa em questão era colega da vítima e ambos estudavam no mesmo colégio. Por conta dessa amizade, eles decidiram se encontrar na casa da vítima. A partir daí, nós conseguimos afunilar o universo de investigados. Nós descobrimos o endereço dele [suspeito], fomos à casa dele e lá não ofereceu resistência à apreensão. Confessou o crime espontaneamente”, explicou o delegado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.