Popular
Causou espanto

Bebê nasce com cauda vestigial e o caso intriga especialistas

A cauda não tinha ligação com a coluna e nem com o sistema nervoso.

15/07/2019 16h35
Por: Direto da Redação
 

Um bebê, que não teve a identidade revelada, nasceu com uma cauda de 13 centímetros no fim das costas na Colômbia. A cauda não tinha ligação com a coluna e nem com o sistema nervoso, por isso pode ser removida por cirurgia simples, que teria durado cerca de uma hora.

De acordo com o site Vox Populi, um dos primeiros a divulgar as imagens, o especialista que acompanhou a gestação contou que entre a quarta e a oitava semana da gravidez todos os bebês desenvolvem uma pequena cauda, resultado de um gene presente, e que ela é absorvida pelo organismo durante o processo de desenvolvimento do feto.

Segundo ele, os glóbulos brancos degradam doze vértebras e “encolhem” a quarta e a quinta vértebra. No caso acima, no entanto, esse gene não agiu conforme o convencional e os glóbulos brancos não teriam realizado completamente essa ação, o que teria feito com que a cauda não fosse absorvida, continuando a se desenvolver.

O erro genético, no entanto, é raríssimo. Do século XIX até agora foram notificados apenas 30 casos de bebês que nasceram com a chamada “cauda vestigial”, sendo que em toda a história há registros de apenas 100 casos semelhantes.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.