Popular
Apropriação indébita

Pastor é acusado de pegar aposentadoria da mãe de 90 anos e de irmão com deficiência

A mãe do pastor chorou e disse que estava com vontade de comer frutas e também carne, mas ninguém dava a ela.

04/07/2019 15h23
Por: Direto da Redação
Fonte: cidadesnanet
Foto: Pixaby
Foto: Pixaby

Um pastor evangélico está sendo investigado, pois ele é acusado de pegar a aposentadoria da mãe que tem 90 anos de idade. A polícia acredita que o religioso também estava se apropriando da aposentadoria de um irmão de 46 anos que possui deficiência.

O caso aconteceu em Palmeiras de Goiás e se tornou um dos principais assuntos na cidade. Os fiéis estão chocados com as acusações e alguns dizem que não conseguem acreditar que o homem era capaz de ficar pregando a palavra de Deus enquanto em casa, cometia tais absurdos.

O delegado Bernardo Comunale informou que os agentes foram à casa dele e não tinha praticamente nada na geladeira para a mãe e o irmão do pastor, apenas um pouco de arroz e feijão. A idosa recebe dois salários e o filho deficiente recebe um salário.

Nesta última terça-feira, dia 2, a Polícia Civil prendeu o pastor, mas ele continua negando que estava desviando o dinheiro dos familiares. A audiência de custódia foi na quarta-feira e por decisão do juiz José Cássio de Sousa Freitas, o religioso acabou sendo solto e responderá o processo em liberdade, já que é réu primário e tem endereço fixo. Mas o juiz determinou algumas restrições, por exemplo, o acusado teve que devolver os cartões.

Um outro irmão do pastor, acompanhado dos vizinhos, foi quem fez a denúncia e os agentes foram até a casa da idosa para verificar a situação e lá chegando encontraram ela abandonada. O filho deficiente estava fazendo arroz com feijão. Ele disse que todos os dias eles têm duas refeições, mas é sempre arroz e feijão.

A mãe do pastor chorou e disse que estava com vontade de comer frutas e também carne, mas ninguém dava a ela.

Fonte: 1 News Brasil

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.