Popular
Menina denunciou

Padastro é preso suspeito de estuprar menina de 10 anos; mãe é suspeita de ser conivente

O crime foi descoberto depois que a menina denunciou o padastro para a diretora da escola onde estudava. Segundo investigação da Polícia Civil, mãe sabia dos abusos que a filha sofria.

04/07/2019 15h12Atualizado há 3 meses
Por: Direto da Redação
 

Um homem foi preso nessa quarta-feira (3) suspeito de estuprar a filha de sua esposa, uma menina de apenas 10 anos. O crime aconteceu em Uruçuí, a 459 km de Teresina. Ele foi preso na localidade rural Nova Santa Rosa, a cerca de 150 km da sede da cidade. A menina fica agora sob a guarda da avó, por suspeita de que a mãe tenha sido conivente com o crime.

De acordo com a Polícia Civil, dias antes da prisão do suspeito a menina relatou, à diretora da escola onde estudava, os abusos que sofria. A diretora então acionou o Conselho Tutelar da região, que fez a denúncia à Polícia Civil. A menina foi encaminhada para o Serviço de Atenção às Mulheres Vítimas de Violência Sexual (Samvvis), em Teresina, onde passou por exames.

O Samvvis, por meio de perícia, comprovou o crime de estupro. A menina foi ouvida por psicólogos especializados neste tipo de atendimento. Em depoimento, a vítima afirmou que foi estuprada pelo padrasto em mais de uma ocasião.

“Com essas informações, nós conseguimos que a Justiça expedisse o mandado de prisão dele”, disse o delegado. A prisão do suspeito aconteceu na tarde de terça-feira (4). Ao ser preso, o suspeito negou que tenha cometido o crime.

A menina foi colocada sob a guarda da avó, que mora em outra localidade rural, porque existem indícios de que a mãe teria sido conivente com o crime cometido pelo marido contra a filha.

“Em um dos episódios, a mãe presenciou o estupro, e recriminou a menina em vez de brigar com o marido”, contou o delegado Célio. A investigação sobre o caso continua, e outras pessoas da localidade ainda devem ser ouvidas pela Polícia Civil.

Portal PontoX

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.