Popular
Em Teresina

Funcionário da Cepisa é preso acusado de furto de energia

De acordo com informações da TV Clube, o imóvel é de propriedade de um eletricista da Companhia Energética, que teria tentado acobertar a ação criminosa.

19/06/2019 15h20
Por: Direto da Redação
 

Um funcionário terceirizado da Cepisa foi preso nessa terça-feira (17) sob suspeitas de furto de energia elétrica em Teresina. Uma equipe do Greco teria sido alertada sobre o caso pela própria Companhia Energética.

Durante uma visita de rotina, equipes de fiscalização da Cepisa, que realizam trabalhos de combate a furtos de energia na capital teriam identificado um problema em uma casa na rua onde mora o funcionário.

De acordo com informações da TV Clube, o imóvel é de propriedade de um eletricista da Companhia Energética, que teria tentado acobertar a ação criminosa.

Segundo a reportagem, “ele se utilizou da amizade que teria com funcionários da empresa para que acobertassem a fraude no medidor de energia. O suspeito e os outros dois funcionários não informaram a empresa sobre o caso, mas o chefe da equipe teria constatado a fraude e acionado o Greco”.

Os dois funcionários da Companhia foram autuados por prevaricação, tendo sido afastados temporariamente até a conclusão da investigação. Contra eles, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Os dois foram soltos.

O funcionário suspeito da fraude foi preso e levado para a Central de Flagrantes, devendo responder pelo crime de falsidade ideológica. O suspeito teria tentado assinar um documento com dados da esposa.

A Cepisa informou que ao tomar conhecimento da suspeita do furto de energia contra o colaborador terceirizado, formalizou uma notícia crime junto à Polícia Civil.

A Companhia explicou ainda que trabalha com um rígido código de ética para seus colaboradores próprios e terceirizados e que não compactua, em nenhuma hipótese, com esse tipo de prática feita por colaboradores. A concessionária ressalta que o furto de energia é um crime previsto no Código Penal Brasileiro e que prejudica toda a sociedade, impactando na segurança e na qualidade do fornecimento de energia elétrica, além de comprometer a arrecadação de impostos que poderiam ser aplicados em áreas essenciais com Saúde e Educação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.