Popular
Campo Largo PI

Prefeito de Campo Largo vira réu na Justiça Federal acusado de se beneficiar com bens públicos

Bens foram empregados na construção de uma mansão com piscina, campo de futebol society e açude/tanque de peixe na propriedade particular do prefeito

14/06/2019 11h08Atualizado há 3 meses
Por: Redação II
Reprodução
Reprodução

Por unanimidade, a Segunda Seção do Tribunal Regional Federal da 1ª Região recebeu, no último dia (12), a denúncia do Ministério Público Federal contra o prefeito de Campo Largo do Piauí, Rômulo Aécio Sousa, acusado de utilizar bens públicos para beneficiar um terreno de sua propriedade, situado na zona urbana da cidade.

O MPF aponta que o gestor teria usado ilegalmente uma enchedeira, patrol, carro-pipa, tratores e caçamba, colocados à disposição do município pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), na execução da obra.

O Portal GP1 publicou que os bens foram empregados na construção de uma mansão com piscina, campo de futebol society e açude/tanque de peixe na propriedade particular do prefeito, que, em tese, cometeu o crime previsto no art.1°, Inciso II, do Decreto Lei 201/67.

Com a decisão, Rômulo passa a condição de réu e vai responder a uma ação penal. A partir de agora, será iniciada a fase de instrução processual, com a colheita de provas e oitiva de testemunhas. A pena para o crime é a de reclusão, de 2 a 12 anos, e multa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.