Popular
Agressões físicas

Sejus apura supostas agressões contra acusada de planejar morte de PM

A secretaria estadual de Justiça (Sejus) determinou abertura de sindicância administrativa para apurar supostas agressões físicas sofridas por Maria Ocionira Barbosa Silva

10/06/2019 09h08
Por: Redação II
Fonte: Cidade verde
Reprodução
Reprodução

A secretaria estadual de Justiça (Sejus) determinou  abertura de sindicância administrativa para apurar supostas agressões físicas sofridas por Maria Ocionira Barbosa Silva. Ela é acusada de ser coautora intelectual do assassinato do cabo do BOPE Claudemir Sousa, 33 anos, praticado em dezembro de 2016 quando o Policial Militar saía de uma academia no bairro Saci, zona Sul de Teresina. 

Maria Ocionira tinha um relacionamento amoroso com Claudemir e, segundo as investigações policias, junto com uma organização criminosa, planejou a morte do cabo. Ela está presa na Penitenciária Feminina de Teresina e afirma ter sido agredida fisicamente na unidade prisional. 

A portaria assinada pelo secretário de Justiça Carlos Edilson Rodrigues de Sousa determina que três servidores efetivos da secretaria apurem os fatos. 

Caso seja comprovada responsabilidade por parte dos servidores da Sejus nas denúncias de agressão contra Maria Ocionira, eles estarão sujeitos às penalidades previstas em lei. 

A comissão tem prazo de 30 dias para conclusão dos trabalhos e emissão do relatório final sobre as investigações.

A portaria foi publicada na edição sexta-feira (07) do Diário Oficial do Estado.  

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.