Segunda, 18 de março de 2019
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Polícia

08/01/2019 ás 16h51 - atualizada em 08/01/2019 ás 17h46

Redação II

Barras / PI

No Piauí, 90% dos homicídios são de pessoas pardas e negras, diz relatório da Segurança
O Estado do Piauí se vangloria por ter um dos menores índices de violência no País, mas um dado ainda é perturbador
No Piauí, 90% dos homicídios são de pessoas pardas e negras, diz relatório da Segurança
cidade verde

O Estado do Piauí se vangloria por ter um dos menores índices de violência no País, mas um dado ainda é perturbador. O maior número de homicídios registrados nos últimos anos no estado - mais de 90% - são de pessoas que se declaram pardas ou negras. Segundo relatório dos indicadores de criminalidade no estado referente ao ano passado - feito pela Secretaria de Segurança Pública - revela que 78% dos homicídios violentos, as vítimas foram de pessoas pardas e 14% negros. Cerca de 8%  eram brancas. (veja dados acima)


Os dados - que ajudam o governo do estado na definição de políticas públicas - foram divulgados na manhã desta terça-feira (8) durante entrevista coletiva. 


O Piauí registrou queda no número de crimes violentos. 



Antes 613 homicídios (2017) - agora 654 homicídios (2018) no estado - redução de 13,13%.



Em Teresina ocorreram 322 mortes em 2018, número um pouco maior que em 2017, quando foram registradas 319. Novembro foi o mês mais violento na capital com 42 mortes. Os bairros Pedra Mole e Santa Maria foram as áreas com maior incidência desses crimes. Em todo o estado foram contabilizados 613 crimes violentos letais intencionais.


Na estatística dos crimes violentos letais intencionais são considerados os homicídios dolosos, roubos seguidos de morte [latrocínio], lesão corporal seguido de morte, estupro seguido de morte, maus-tratos seguidos de morte e tortura seguido de morte. 


Fotos: Ascom Polícia Civil



Delegado geral Lucy Keiko e o secretário Rubens Pereira 


"Levando em consideração os quatro anos de gestão houve uma redução de 2014 para 2018 em mais de 27%. Só na capital, os crimes violentos letais intencionais tiveram um leve aumento de 0,94 na capital e uma redução significativa de 13,3% no interior", avalia o delegado João Marcelo, coordenador do Núcleo Central de Estatística e Análise Criminal (Nuceac).


O delegado ressalta que os crimes contra a vida em Teresina são um fenômeno urbano. 


"Mais de 90% dos assassinatos em 2018 ocorreram na zona urbana, sendo 17 bairros concentram mais de 50% desses crimes como Santa Maria, Pedra Mole e São Pedro", acrescenta o delegado. 



Delegado João Marcelo apresentando o relatório


Picos e Altos com menos assassinatos


Já no interior do Piauí, a estatística mostra que houve 291 crimes violentos letais intencionais, índice semelhante ao de 2014. 


"Até 2017, o interior estava numa linha ascendente de assassinatos, mas a linha foi invertida e hoje chegamos a 291 crimes desse tipo no interior. Isso ocorreu, basicamente, por questões pontuais. O mês mais violento no interior foi junho. Já as cidades onde mais houve redução foram Picos e Altos", revela João Marcelo.


Durante coletiva foram apresentados também dados de quantidade de drogas apreendidas [444, 91 kg], roubos [ 18.963], roubos de veículos [2.964].

FONTE: cidade verde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium