Segunda, 18 de março de 2019
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Economia

29/12/2018 ás 19h21

Redação II

Barras / PI

Parnaíba rompe contrato com Agespisa e decreta emergência por 180 dias
A prefeitura de Parnaíba não renovou o contrato (de 2011) com a Agespisa e retomou os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário do município
Parnaíba rompe contrato com Agespisa e decreta emergência por 180 dias
reprodução

A prefeitura de Parnaíba não renovou o contrato (de 2011) com a Agespisa e retomou os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário do município. A decisão consta em decreto assinado pelo prefeito Mão Santa e publicado no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (28). Por conta da medida, o prefeito decretou estado de emergência na cidade por 180 dias.


O município alega que a empresa não vem fazendo os investimentos necessários e descumprindo normas contratuais da Agência Parnaibana de Regulação de Serviços Públicos (Aserpa). "A população vem sofrendo com sérios problemas de racionamento de água e graves problemas de esgotamento sanitário, que acarretam sérios danos ambientais", diz trecho do decreto.


Ainda de acordo com o decreto, a ausência de comprovação dos investimentos e a inexecução de projetos de ampliação do sistema de abastecimento de água e esgotamento culmina em uma questão de perigo à saúde pública. "A Agespisa hoje não fornece água potável e a população de Parnaíba, Luis Correia e Ilha Grande estão prejudicadas", afirma o documento.


Em virtude do decreto, a Agespisa está impedida de reajustar o valor da tarifa de água, demitir funcionários e impedir o processo de transição.


O decreto de emergência


Em emergência, a Prefeitura de Parnaíba poderá contratar empresas para prestar o serviço de abastecimento de água e esgotamento sanitário sob o regime de permissão. As taxas e tarifas não devem sofrer reajuste durante os 180 dias que o decreto de emergência estiver em vigor.


Em um comunicado publicado no site da Prefeitura de Parnaíba, Mão Santa diz que a decisão não foi tomada de forma arbitrária e que a Agespisa tinha conhecimento do processo administrativo instaurado e que foi dada ampla defesa ao órgão.



Agespisa


Em nota ao IMPRENSA, a Agespisa informou que ainda não foi notificada  sobre o decreto referente à concessão dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário em Parnaíba. 

FONTE: cidade verde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium