Sábado, 17 de novembro de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Especiais

07/11/2018 ás 10h27 - atualizada em 07/11/2018 ás 15h29

Redação II

Barras / PI

Pool de traficantes de vários estados, incluindo o RJ, comprou os fuzis apreendidos na Argentina, dizem investigadores
Parte do arsenal não é utilizada por criminosos em morros, o que aumentou a suspeita de união para a encomenda das armas.
Pool de traficantes de vários estados, incluindo o RJ, comprou os fuzis apreendidos na Argentina, dizem investigadores
Autoridades argentinas e americanas apreenderam 32 mil munições que seriam enviadas para o RJ — Foto: Divulgação/Gendarmería Nacional

 


 


 


Força-tarefa de agentes federais dos Estados Unidos, da Argentina e do Brasil investiga uma espécie de 'sindicato' de traficantes de todo o Brasil que encomenda armamento pesado do exterior. O arsenal apreendido no sábado (3) em quatro cidades argentinas foi um desses pedidos.





No estoque retido há um armamento sofisticado, comum nas mãos dos traficantes cariocas, como fuzis AR-15 e AK-47 ou pistolas nove milímetros. Mas há também escopetas que não fazem parte do dia a dia das facções no RJ. Foram encontrados também revólveres.




Ao todo, 620 armas foram apreendidas. Dentre elas:


344 armas longas (fuzis, escopetas e metralhadoras);


276 curtas (pistolas e revólveres);


32.940 projéteis de diversos calibres;




 Os agentes da Gendarmería Nacional da Argentina e do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos ainda apreenderam US$ 103,9 mil e 127 mil pesos argentinos (R$ 400 mil).






 

Autoridades argentinas e americanas apreenderam 32 mil munições que seriam enviadas para o RJ — Foto: Divulgação/Gendarmería NacionalAutoridades argentinas e americanas apreenderam 32 mil munições que seriam enviadas para o RJ — Foto: Divulgação/Gendarmería Nacional

Autoridades argentinas e americanas apreenderam 32 mil munições que seriam enviadas para o RJ — Foto: Divulgação/Gendarmería Nacional





A informação para a atuação da força de segurança argentina chegou através de agentes americanos do escritório de Miami da HSI, braço investigativo do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos responsável por investigar ações criminosas em aeronaves e navios de passageiros, comércio exterior, finanças e imigração.




De acordo com os americanos, há suspeita de outras 52 remessas de armas para a Argentina via Estados Unidos. Um cidadão americano, de nome Michael Nunes, seria o remetente do arsenal. Está se verificando se esse é o nome real do criminoso.Autoridades de Argentina e Estados Unidos ainda apuram a quem seria entregue o carregamento no Rio de Janeiro e para onde seguiria.






 

Armas apreendidas por autoridades argentinas e americanas iam para o Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/Gendarmeria Nacional (Argentina)Armas apreendidas por autoridades argentinas e americanas iam para o Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/Gendarmeria Nacional (Argentina)

Armas apreendidas por autoridades argentinas e americanas iam para o Rio de Janeiro — Foto: Divulgação/Gendarmeria Nacional (Argentina)





Nas apreensões, os agentes conseguiram encontrar ainda:


2 fuzis M4, de fabricação americana;


3 fuzis M16 e 2 AK-47, de origem russa;


1 submetralhadora MAG, belga.












 




 

 

 


 





 

 

 







 


 



 

 

 



 

 

 






 

 



 




 




--:--/--:--




 












FONTE: g1.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Sem foto

Visão Política

Blog/coluna Análise sobre a política local, estadual e nacional.
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium