Sábado, 17 de novembro de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Economia

04/11/2018 ás 09h01

Redação II

Barras / PI

PI: cresce número de empregos formais para pessoas com deficiência
O número de empregos formais para pessoas com deficiência (PCD) cresceu no Piauí.
PI: cresce número de empregos formais para pessoas com deficiência
Foto: José Cruz/Agência Brasil/Fotos Públicas

O número de empregos formais para pessoas com deficiência (PCD) cresceu no Piauí. Em 2016, foram formalmente contratadas 2.258 PCDs e 222 pessoas reabilitadas. Um ano depois, foram contratadas 2.361 PCDs e 240 reabilitadas no estado, o que representa crescimento de 4,6%.


O maior número de contratações de PCDs se refere à deficiência física. Somente no ano passado, o Piauí empregou formalmente 1.413 pessoas nessa condição. Veja abaixo os números para as demais deficiências: 


- Deficiência auditiva: 431
- Deficiência visutal: 381
- Deficiência intelectual: 85
- Múltiplas deficiências: 51
- Reabilitados: 240


Os dados são da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho. Segundo eles, no país, o contigente de pessoas empregadas por este grupo chegou a 441,3 mil vínculos empregatícios, o que equivale a 1% do estoque total de empregos no país. 


Em relação a 2016, foram 22,8 mil novos postos de trabalho preenchidos por PCD, o que representa um crescimento de 5,5%. 


“Estes números mostram que o mercado para esses trabalhadores vem crescendo ano a ano no Brasil”, diz o chefe de Divisão para Inclusão de Pessoas com Deficiência e Combate à Discriminação no Trabalho, João Paulo Reis.


Segundo a Rais 2017, houve aumento de vagas formais preenchidas por trabalhadores com deficiências física, auditiva, visual, intelectual, múltipla e reabilitados. A maior alta foi registrada para deficientes visuais, com crescimento de 16,3% em relação a 2016 (+8,7 mil novas vagas). Trabalhadores com deficiência intelectual (mental) tiveram 2,5 mil empregos a mais (+7,3%). Para pessoas com deficiência múltipla, o aumento foi de 5,1% (+370 postos). Nos casos de deficiência física, o número de vagas preenchidas subiu 4,1% (+8,3 mil), enquanto para deficiência auditiva o crescimento foi de 3,5% (+2,8 mil).


FONTE: Folhapress

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Sem foto

Visão Política

Blog/coluna Análise sobre a política local, estadual e nacional.
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium