Sábado, 20 de outubro de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Educação

25/09/2018 ás 10h31

Redação II

Barras / PI

Estudantes de Escolas da Prefeitura conquistam medalhas em mais duas olimpíadas
Teresina dispara mais uma vez no quadro de medalhas de uma competição educacional a nível nacional. A Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e a Agência Espacial Brasileira (AEB) divulgaram o resultado da 21ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáut
Estudantes de Escolas da Prefeitura conquistam medalhas em mais duas olimpíadas
Reprodução

Teresina dispara mais uma vez no quadro de medalhas de uma competição educacional a nível nacional. A Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e a Agência Espacial Brasileira (AEB) divulgaram o resultado da 21ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) 2018. A capital é mais uma vez destaque com o número de alunos de Escolas Municipais premiados, conquistando 127 medalhas, sendo 44 de ouro, 45 de prata e 38 de bronze.


Os estudantes da Rede Pública Municipal também conquistaram 53 medalhas na 12ª Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), sendo 14 medalhas de ouro e 39 medalhas de bronze. A entrega das medalhas acontecerá no dia 15 de dezembro.


Isabela da Silva Sousa é estudante do 8º ano, da Escola Municipal Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e conquistou medalha de ouro na Mostra de Foguetes e medalha de bronze na Olimpíada de Astronomia. “Eu estudei bastante para alcançar esses resultados. Ter ganhado medalha na OBA e na MOBFOG foi uma realização indescritível porque eu não me achava capaz de ir tão longe em tão pouco tempo. O incentivo na minha escola, da direção e dos meus colegas; no cidade Olímpica, da equipe de professores e em casa foram diários e isso me deu bastante entusiasmo para estudar e me preparar cada vez mais”, conta a estudante.


Isabela diz ainda que também se preparou bastante para participar da Mostra de Foguetes. “Foram dias e dias de oficina para construir os mais potentes e que fossem mais longe foguetes. Fiquei bastante feliz com os resultados. Sempre fui bastante interessada nessa área da ciência. O incentivo foi bastante importante para essas duas conquistas e o Cidade Olímpica me forneceu um grande conhecimento. Só tenho que comemorar os resultados”, conclui.


Ana Allycia Ferreira Rocha, estudante do 9º ano da Escola Municipal Vereador José Ommati, conquistou ouro na OBA e na MOBFOG. “Para conquistar medalha de ouro na OBA é necessário se esforçar bastante, precisa abdicar de muitas coisas. O Cidade Olímpica além de incentivar bastante os estudos, nos oferece desafios que nos ajudam a melhorar. Quanto aos foguetes, as professoras nos orientaram como fazer, além de terem nos levado para observar e realizar o lançamento na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Assim me preparei bastante e estou muito feliz com os resultados”, declara.


As competições envolveram estudantes do ensino fundamental e médio de escolas públicas e particulares de todo o Brasil, com o objetivo de despertar nos jovens o interesse pela ciência.


O primeiro contato dos estudantes da Rede Municipal de Teresina com a Astronomia e a Astronáutica é através do Programa Cidade Olímpica Educacional (COE), que promove aulas de aprofundamento em disciplinas específicas aos sábados. Com laboratório para as experiências e simulados baseados nas principais competições de conhecimento, o Programa prepara campeões para chegarem cada vez mais longe. A equipe que ministra aulas sobre a disciplina de Astronomia do COE também estive realizando aulas de aprofundamento dos conteúdos para os alunos da Rede Municipal que possuem interesse pela disciplina e queriam participar da competição.


Olimpíadas Internacionais de Astronomia


Outra novidade dessa olimpíada é que doze jovens prodígios da astronomia em Teresina foram pré-selecionados para participarem da fase online de seletivas para as Olimpíadas Internacionais de Astronomia de 2019. Os escolhidos são alunos de escolas públicas municipais e se destacaram na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), chamando a atenção dos organizadores.


A seletiva vai determinar os estudantes que devem compor as equipes brasileiras que competirão fora do país na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica e na Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica. Os classificados nas provas online serão convidados para as provas presenciais, marcadas para o início do próximo ano.


As olimpíadas internacionais acontecem em 2019 com alunos do ensino médio. Os alunos de Teresina convidados para a etapa online estão no 9º ano do ensino fundamental e já começam a se preparar para as competições do próximo ano.


 

 

FONTE: Cidade verde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Sem foto

Visão Política

Blog/coluna Análise sobre a política local, estadual e nacional.
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium