Quarta, 17 de outubro de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Polícia

07/08/2018 ás 12h14 - atualizada em 08/08/2018 ás 10h08

Redação II

Barras / PI

Suspeito de assalto é morto em confronto com a PM no bairro Cidade Nova
a dupla abordou uma professora e o marido dela que iam para o trabalho e durante a fuga tentou atropelar policiais do motopatrulhamento da Força Tática do 1º BPM.
Suspeito de assalto é morto em confronto com a PM no bairro Cidade Nova
cidade verde

 


O roubo de um veículo terminou com uma mulher presa e um suspeito morto na rua Venezuela, bairro Cidade Nova, zona Sul de Teresina. De acordo com a PM, a dupla abordou uma professora e o marido dela que iam para o trabalho e durante a fuga tentou atropelar policiais do motopatrulhamento da Força Tática do 1º BPM.


"Por volta de 7h10, a dupla abordou um casal queia para o trabalho. Eles [suspeitos] estavam a pé, atiraram e anunciaram o assalto. A PM foi acionada e houve perseguição. No local onde terminou a ocorrência, eles tentaram atropelar o motopatrulhamento, mas perderam o controle do carro e um deles acabou sendo atingido", disse o coronel Raimundo Rodrigues, comandante de policiamento metropolitano II. 


O suspeito que morreu foi identificado como Anselmo Matos de Sousa, vulgo Baleia. A comparsa dele, Paula Juliana da Silva Aires,  foi presa.


De acordo com o delegado Jarbas Lima, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), a suspeita tem nove passagens pela polícia e o suspeito que veio a óbito quatro. 


"A Paula relatou que consumiu drogas com o Baleia e foram fazer 'paradas', roubos da região. Próximo ao Samu, roubaram o carro da professora. A PM foi acionada, houve perseguição e o rapaz foi alvejado e veio a óbito. Ele tinha quatro procedimentos por roubo, corrupção de menores, violência doméstica, tráfico de entorpecentes. Ela tem nove procedimentos: tráfico de entorpecentes, favorecimento a prostituição entre outros. Agora, ela será autuada por roubo e encaminhada ao presídio. No caso do  óbito do Baleia, será aberto um inquérito para corroborar a legítima defesa dos policiais", disse o delegado. 


A arma usada pelos suspeitos era do tipo artesanal e foi apreendida.  A dona do veículo, uma professora que preferiu não ser identificada, conta como foi a abordagem dos criminosos.


"Tínhamos acabado de deixar meu filho quando fomos abordados. A gente estava parado para pegar a rua quando ele já veio correndo e atirando de longe, mandou a gente sair do carro e correr, sem olhar para trás. Ele deu um tiro em nossa direção quando viu o carro. Meu marido tentou dar a ré para tentar se livrar dele, só que acabou batendo no meio-fio. A mulher veio correndo junto com ele", disse a professora. 


A mãe do suspeito, que não teve o nome revelado, teve que ser amparada e socorrida pelo Samu quando soube da morte do filho. 

FONTE: Cidade verde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Sem foto

Visão Política

Blog/coluna Análise sobre a política local, estadual e nacional.
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium