Sexta, 19 de julho de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação CNPJ 17.061.655/0001-72

25º

Min 22º Max 34º

Claro

Barras - PI

às 23:45
Esportes

27/06/2018 ás 09h52

Redação II

Barras / PI

Sob risco, Tite mantém formação ofensiva em duelo decisivo contra Sérvia
Com o quarteto ofensivo que ainda não funcionou na Rússia, a seleção antecipa nesta quarta-feira (27) a fase de mata-mata na Copa do Mundo para fugir de um vexame histórico.
Sob risco, Tite mantém formação ofensiva em duelo decisivo contra Sérvia
Reprodução

Com o quarteto ofensivo que ainda não funcionou na Rússia, a seleção antecipa nesta quarta-feira (27) a fase de mata-mata na Copa do Mundo para fugir de um vexame histórico.


O time precisa empatar no estádio do Spartak, em Moscou, para se classificar sem depender de uma combinação de resultados. Se for eliminada na primeira fase, a equipe comandada por Tite entrará para a história como a que teve a pior campanha brasileira em Copas desde o Mundial da Inglaterra, em 1966.


Além da vaga, a seleção busca a afirmação do esquema tático desenhado pelo treinador e que ainda não convenceu no Mundial da Rússia.


O quarteto ofensivo com Willian, Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus foi usado desde o amistoso contra a Áustria, antes do Mundial. Com vitória por 3 a 0 e boa atuação na partida, foi mantido contra Suíça e Costa Rica e agora vai a campo novamente.


O Brasil lidera o Grupo E, com quatro pontos e um gol de vantagem no saldo para a Suíça, que tem a mesma pontuação. Adversária desta quarta, a Sérvia soma três pontos e se classifica se vencer o Brasil. No mesmo horário, a Suíça enfrenta a eliminada Costa Rica, em Nijni Novgorod.


Com a vaga na fase de mata-mata ameaçada, Tite admitiu que todas as "situações são possíveis" na noite desta quarta em Moscou e chegou a comparar a situação com a derrota mais vergonhosa da sua carreira: a eliminação para o Tolima, da Colômbia, na Libertadores de 2011, quando treinava o Corinthians.


"Pode [ser o novo Tolima]. Todas as situações são possíveis. Todas. Eu não as descarto. Todo aprendizado do passado eu trago, mas com uma diferença: estou há dois anos e pouco com essa equipe, e, quando acabou o segundo tempo [vencido pela Costa Rica, por 2 a 0], me orgulhei", disse o treinador, que elogiou o fato de a equipe não ter se desesperado na última partida.


Os dois gols da vitória foram marcados nos acréscimos em São Petersburgo.



"O time me orgulhou muito. São dois anos e pouco, 23 jogos. O [Joachim] Löw tem quantos? Cento e pouco. Löw e Alemanha mantiveram padrão e não quebraram com gol aos 50 min e pouco [contra a Suécia]. Aquilo que não tinha com o Tolima, hoje tenho forte com a seleção. Mas pode ser, é da vida", disse o treinador, que venceu 18 partidas, empatou quatro e perdeu apenas uma até agora.


Apesar de manter o quarteto em Moscou, o próprio treinador já testa alternativas.


No treino de segunda-feira (25), ele ensaiou o time sem Gabriel Jesus e colocou o volante Fernandinho. A atividade contava com seis jogadores (entre meio-campistas e atacantes), que faziam um treino de enfrentamento contra os zagueiros.


Caso não funcione a formação, Roberto Firmino deverá entrar no time no segundo tempo. Ele e Taison, que ainda não foi utilizado na competição, são as únicas opções ofensivas do treinador para o jogo contra os sérvios.


A outra seria Douglas Costa, mas o jogador da Juventus sofreu uma lesão muscular e está no departamento médico.


O camisa 7 entrou em campo no intervalo contra a Costa Rica no lugar de Willian e deu mais profundidade à equipe. Ele, aliás, participou do segundo gol, marcado por Neymar.


Nesta terça-feira (26), Tite voltou a defender o camisa 10, que chorou em campo após a primeira vitória da seleção brasileira na Copa do Mundo.


"Talvez mais um jogo ele esteja em sua plenitude. Não é dada a ele responsabilidade excessiva em cima de sucesso e insucesso. Cada um de nós tem sua responsabilidade, o conjunto resolve", disse o treinador gaúcho.


Com a possibilidade de enfrentar a Alemanha na fase seguinte da competição, o técnico disse que a seleção não escolherá adversário.


Duas horas antes do início da partida em Moscou, a Alemanha, que enfrenta a Coreia do Sul, definirá a sua colocação na primeira fase.


A atual campeã mundial está em segundo lugar no Grupo F, com três pontos. No mesmo horário, a Suécia, que também tem três pontos, joga com o México, que soma seis.


"Não podemos pensar nisso e não estamos pensando. A equipe se fortalece dentro da competição", afirmou o treinador brasileiro.


A classificação em Moscou aliviará o início turbulento. Com duas vitórias e um empate, o time de Tite faria a mesma campanha da primeira fase da Copa do Mundo de 2014.


SÉRVIA
Stojkovic; Ivanovic, Rukavina, Tosic, Kolarov; Matic, Milivojevic, Milinkovic-Savic, Tadic, Kostic; Mitrovic. T.: Mladen Krstajic

BRASIL
Alisson; Fagner, Miranda, Thiago Silva, Marcelo; Casemiro, Paulinho, Willian, Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, Neymar. T.: Tite

Local: Estádio Spartak, em Moscou
Horário: 15h desta quarta
Juiz: Alireza Faghani (IRA)

 

 

FONTE: Cidade verde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Visão Política - F. Epaminondas

Visão Política - F. Epaminondas

Blog/coluna Análise sobre a política local, estadual e nacional. Jornalista e radialista, Francisco Epaminondas "o nenen".
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium