Sábado, 15 de dezembro de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação
Especiais

12/06/2018 ás 15h39 - atualizada em 12/06/2018 ás 15h44

Redação II

Barras / PI

DNA pode constatar se padrasto que abusou de menor de 13 anos é o pai do bebê
A menor vinha apresentando comportamento estranho. O delegado pode pedir prisão preventiva, após resultado.
DNA pode constatar se padrasto que abusou de menor de 13 anos é o pai do bebê
Reprodução

A Polícia Civil de Miguel Alves aguarda o exame de DNA para comprovar se o padrasto suspeito de estuprar e engravidar uma adolescente de 13 anos é o pai do bebê. Segundo o delegado Antônio Barbosa, um parecer do Instituto Médico Legal deve definir se o exame será feito antes ou depois do nascimento da criança.


O homem tem 27 anos e foi preso preventivamente por suspeita de estupro de vulnerável, na manhã da última quinta-feira (7). De acordo com o delegado Antônio Barbosa, o suspeito estuprou e engravidou a própria enteada de 13 anos. A denúncia foi feita pela avó da adolescente





A avó da adolescente fez a denúncia após questionar a neta sobre a gravidez. Ao identificar comportamento estranho na adolescente, ela fez exame e descobriu a gravidez em março. Ao ser questionada sobre a paternidade do bebê, ela relatou os abusos.




“Vamos solicitar o exame de DNA para realmente ter a certeza de que foi ele quem engravidou a menina. Queremos ver com o pessoal da criminalística, mas acredito que possa fazer antes. Como já vai nascer próximo mês, podemos esperar, vamos ver como vai ficar a questão do exame”, pontuou.




O suspeito está preso temporariamente na delegacia de Miguel Alves. O delegado afirmou que existem indícios de que ele praticou o estupro, dentre os quais os relatos da vítima, da mãe e da avó da adolescente, mas que o exame pode ser a prova do abuso.






“Como a gente só tem indícios por enquanto, pedimos a prisão temporária. Os relatos da adolescente, da mãe, da avó são os indícios que temos e mesmo no interrogatório dele, as informações são contraditórias. Caso o DNA comprove, haverá uma prova, o que pode converter a para prisão preventiva”, pontuou.



FONTE: Longah/ Pvpi

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium