Quarta, 15 de agosto de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação CNPJ 17.061.655/0001-72

34º

Min 24º Max 36º

Claro

Barras - PI

às 17:47
Economia

31/05/2018 ás 09h06 - atualizada em 01/06/2018 ás 08h41

Redação II

Barras / PI

Empresário preso acusado de sonegação fiscal de 11 milhões
De acordo com o delegado João José, o empresário criou empresas e nunca pagou nenhum crédito tributário, dentre outras ações ilegais cometidas pelo mesmo.
Empresário preso acusado de sonegação fiscal de 11 milhões
Delegado João José

Um empresário contador, de 68 anos, foi preso por policiais da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra as Relações de Consumo (Decoterc), acusado de sonegar mais de R$ 11 milhões em tributos ao Governo do Estado do Piauí. A prisão ocorreu na última terça-feira (29). De acordo com o delegado João José, o empresário criou empresas e nunca pagou nenhum crédito tributário, dentre outras ações ilegais cometidas pelo mesmo.


“Primeiro lugar ele violou uma norma prevista na lei 8.107/90, que é a lei que reprime crimes contra a Ordem Tributária, Econômica e Relações de Consumo.  Ele violou o artigo primeiro e seus respectivos incisos, e violou também o artigo 2 e seus respectivos incisos. Ele [empresário] criou empresas e essas nunca pagaram nenhum crédito tributário para a Fazenda”, explicou o delegado. 


O delegado explica como tiveram início as investigações que resultaram na prisão. “Com a chamada da empresa a Fazenda, abriu-se um procedimento fiscal que culminou com a abertura de um inquérito policial e consequentemente a denúncia do promotor que o denunciou por sonegação fiscal. Durante esses anos todos, ele [empresário] nunca compareceu a administração fiscal da Fazenda e muito menos na delegacia e muito pior na Justiça”, acrescentou João José. O empresário foi preso no povoado São Félix, zona rural da capital.


“Após esse inquérito, que é de 2013, nós iniciamos buscas. Nós nos debruçamos, através do delegado Josimar, que pediu a prisão preventiva dele e o juiz decretou há pouco mais de um mês, e desde esse período nós estamos em busca dele e agora o encontramos no interior de Teresina”, informou. Delegado informa que o empresário será transferido para o sistema prisional. “A primeira punição é a prisão preventiva decretada pelo juiz.


A segunda punição é que ele vai ser ouvido, vai fazer sua defesa e consequentemente vai entrar com o pedido de liberação perante o juiz da 10ª Vara. Mas a medida é essa: prisão e ser recolhido para penitenciária”, disse. João José não descarta a prisão de mais pessoas que estariam envolvidas no caso.


“Nesse caso tem um sócio dele que tem 1% da empresa dele. A gente pediu [prisão] dos dois, no entanto, o juiz negou por perceber que ele [sócio] participava de um percentual pequeno. Mas ele está sujeito a prisão se o juiz achar por bem decretá-la”, finalizou. O delegado esclareceu que o nome do empresário não foi divulgado porque o processo corre em segredo de justiça. 

FONTE: Meio Norte

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium