Sexta, 17 de agosto de 2018
86 99570 3774 - Atual Sistema de Comunicação CNPJ 17.061.655/0001-72

35º

Min 23º Max 35º

Parcialmente nublado

Barras - PI

às 15:32
Polícia

17/05/2018 ás 07h40 - atualizada em 17/05/2018 ás 07h51

Direto da Redação

Barras / PI

Caso Aretha: Ex-namorado se entrega, confessa crime e quase cometeu suicídio
Para a delegada Luana Alves, do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil não há dúvida de que foi ele quem cometeu o assassinato da jovem de forma brutal
Caso Aretha: Ex-namorado se entrega, confessa crime e quase cometeu suicídio
Caso Aretha: Ex-namorado se entrega, confessa crime e quase cometeu suicídio
 

Paulo Alves dos Santos Neto, que trabalhava como motorista de Uber, se entregou por volta das 18h30 desta quarta-feira (16/05) na sede do Departamento Estadual de Homicídio e de Proteção à Pessoa (DHPP), zona Sul de Teresina. Ele é o principal suspeito na morte de cabeleireira Aretha Dantas, que foi encontrada sem vida nas primeiras horas da manhã da última terça-feira.


Ex-namorado de Aretha, Paulo inclusive escreveu uma carta, pouco antes de se entregar, assumindo a autoria do crime. Ele agora presta depoimento no DHPP. Confirmando as suspeitas da investigação policial, Paulo tinha levado Aretha para sua casa, localizada no Parque Poti, zona Sudeste de Teresina. Eles teriam tido uma discussão e lá mesmo ele já teria a agredido. Pedindo para ir embora, Aretha teria sido esfaqueada dentro do carro de Paulo.


Ensanguentada, ela teria então sido deixada já quase sem vida, no chão, na avenida Maranhão, zona Sul de Teresina. Ensandecido, ele, além de aplicar mais golpes de faca -foram pelo menos 20-, Paulo ainda passou por cima de Aretha por pelo menos duas vezes, atropelando-a de frente e dando uma ré, arrastando seu corpo por cerca de 200 metros no asfalto. Desde então Paulo não tinha mais sido visto. Aretha só foi identificada na tarde de terça-feira.


Foi a partir da identificação da vítima e ouvindo amigos e familiares que a Polícia chegou ao nome de um suspeito. Aretha já estaria em um outro relacionamento. Paulo não aceitava a separação. Ela já havia dito para o atual namorado e para outras pessoas que Paulo a perseguia. O delegado Francisco Costa, o Baretta, titular do DHPP, e a delegada Luana Alves, do Núcleo de Feminicídio da Polícia Civil, passaram a acompanhar todos os passos do suspeito. Até chegar à sua casa e confirmar as suspeitas.


“Com certeza as agressões ocorreram aqui (casa de Paulo). A residência está completamente desorganizada, tem muito sangue, em vários cômodos, fora da casa também tem muito sangue. O carro também tem sangue tanto na placa dianteira como na traseira. Dentro do carro está sendo periciado. Provavelmente foi o carro usado para deixar ela na Avenida Maranhão”, informou a delegada em entrevista ao OitoMeia ainda na casa do suspeito. Para a delegada, não há dúvida: “(Paulo) é o autor do crime”. A delegada disse, ainda, que havia uma faca dentro do veículo. Vizinhos informaram para a delegada que Aretha morava com ele até o fim do ano passado.


CARTA E QUASE SUICÍDIO
Paulo deixou uma carta confessando o crime e teria premeditado cometer suicídio, mas não chegou a fazê-lo. A Polícia fez uma busca na casa do suspeito e só não entrou de imediato porque havia um cão, da raça pitbull, que impediu a entrada dos policiais. Só entraram depois que a Central de Zoonoses foi acionada para imobilizar o animal. Foi lá que a Polícia encontrou a carta e cordas, que poderiam ser utilizadas em um eventual suicídio. “Ele denota bastante raiva na carta, mas vai ser feita a perícia. Ele pede para cuidar do cachorro dele, ele fala sobre a vítima… E isso vai ser analisado ao longo das investigações. A gente não pode dizer todas as informações”, informou o delegado Jarbas Lima à reportagem do OitoMeia.


O ADEUS À ARETHA DANTAS
O corpo da vítima Aretha Dantas foi enterrado na manhã desta quarta-feira (16/05), no cemitério Santa Cruz, no bairro Promorar, zona Sul de Teresina. O velório foi marcado por comoção da família e de amigos. E, claro, pela revolta. Aretha era filha de um servidor da Câmara Municipal de Teresina. Carismática e muito bonita, ela saiu de sua casa, no bairro Bela Vista, zona Sul, alegando que iria fazer um lanche no restaurante Diuturno, no bairro Sacy, na noite da segunda-feira passada, dia 14. No entanto se encontrou com o ex-namorado Paulo Alves dos Santos Neto. Teriam ido para a casa dele e lá iniciaram uma discussão que culminou com a morte da jovem. Nas redes sociais amigos lamentam a morte de Aretha: “Vai com Deus. E que a Justiça seja feita”, diz uma das postagens.

FONTE: OitoMeia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium